FIV – Estimulação ovariana

fiv_puregon

fiv_puregon2

fiv_puregon3

E esse foi o primeiro passo da fertilização in vitro a estimulação ovariana.

Devido aos meus ovários policísticos, meu tratamento foi diferente do tradicional, o que eles chama de ciclo antagonista. Um pouco antes da estimulação ovariana eles me receitaram metformina de 500mg no almoço e no jantar… Meu Deus!!!!! Foram 3 meses de enjoos e vômitos quase todos os dias até meu organismo se acostumar… Mas a vontade de ser mãe me fez tomar o remédio firme e forte… Mas os enjoos quase acabaram comigo nesse período de metformina.

Então comecei a estimulação que são aquelas famosas injeções na barriga… O maridão que deu todas!! Todas mesmo!!

Na consulta a médica disse que o normal seria tomar uma ampola por dia durante 1 semana. Mas como meu ciclo tem que ser o antagonista e meus ovários estão cheios de cistos, que pode ser um problema para hiperovulação, eu deveria tomar 1 ampola e meia durante 3 dias e voltar para dosarem de novo o puregon…

Então eu e amore fomos para a sala das enfermeiras, onde nos ensinaram a aplicar as injeções na barriga, como fazer, e tudo mais… Nos deram todos os medicamentos, as seringas e agulhas. A primeira injeção já tomei lá na hora… Com uma emoção imensaaaaa do tipo, tudo começou!!

Minha alegria foi imensa desde o começo de todo o processo, mas esse foi um  dia mais especial, é um dia marcado, tem um carimbo no meu coração…

Gravidez e Utrogestan

utrogestan

Este é o meu melhor amigo desde 5 dias antes de implantar os embriões na minha FIV (fertilização in vitro).

Cinco dias antes da TEC (transferência de embriões congelados) o médico já me receitou o utrogestan 3 vezes ao dia e disse que seria de extrema importância na hora de aplicar que eu ficasse deitada por uma hora.

Cumpri direitinho suas recomendações. Confesso que minha vida ficou um pouco “presa” com isso. Pois não é fácil fazer repouso 3 vezes ao dia, mas consegui firme e forte!

Com umas 12 semanas, meu médico alterou para 2 vezes ao dia. Agora aplico só de manhã e de noite. Confesso que já ajudou muuuuuito… Mas não me importo não, a hora do utrogestan é sagrada pra mim, afinal não é a toa que o médico estudou tanto e sabe o que faz… Se ele pediu, eu faço direitinho…

Maridão já se acostumou a comprar o utrogestan toda semana. Agora duas vezes ao dia uma caixinha dura 1 semana e custa R$40,00.

Ele disse que devo continuar com a medicação assim até o final da gravidez, então como sempre, força na peruca, muito feliz e vamos que vamos!

Nutricionista: Gravidez e Cirurgia Bariátrica

nutricionista_gravidez

E lá fui eu na consulta com a minha santa Nádia, a minha nutricionista que é tuuuudo!

Eu já tinha tido consulta no começo da gravidez e ela tinha me dado várias dicas por exemplo, chá só de camomila, erva-doce e erva cidreira, nada dos outros chás, principalmente escuros e desconhecidos,  nada de café, nada de canela e  adoçante só o linea.

Outra dica que ela me deu e me ajudou muuuuuuito no começo da gestação foi água gelada com gengibre e gengibre desidratado. Nossa, eu levava até na bolsa, me aliviava o enjoo vááááárias vezes…

Já neste retorno, consegui ganhar peso, o que não acontecia no começo da gestação e a Nádia ficou muuuuito feliz! Confesso que é bem estranho ganhar peso, pois depois da cirurgia bariátrica tinha me acostumado a só perder peso… hahahaha Mas a Nádia sempre tem um jeitinho de me deixar tranquila… Explicou que a gravidez exige que eu coma mais quantidade, mais alimentos, mais vitaminas, mais nutrientes, etc… Para durante a gestação eu ficar tranquila, etc…

Ela adequou um pouquinho minha alimentação. O suco natural que tomo todos os dias ela pediu para ter um pouquinho de água, por causa da hipoglicemia que as vezes eu tenho depois da cirurgia bariátrica, confesso que com a gravidez tenho tido com mais frequência…

Continuo tomando a materna dobrada, duas por dia, a vitamina D e citoneurin um mês sim e um mês não…

E vamos que vamos!

Ultrassom morfológico 2. Trimestre

ultrassom_morfologico_2_trimestre

ultrassom_morfologico_2_trimestre

ultrassom_morfologico_2_trimestre

Essa semana fiz o ultrassom morfológico do segundo trimestre.

A médica tinha uma prática que fiquei impressionada… Ela media tudo… Bracinho, pesinho, narizinho, etc…

Lindo, lindo ver a Maria Eugênia ali na tv. Papai foi junto  ficou babando tanto quanto eu…

Teve uma parte que mostrava os dois pesinhos que achei uma graça… A foto está ai em cima!

O dia do ultrassom é uma data super esperada para as gestantes, (pelo menos para mim é…) ver ali na tv o coraçãozinho batendo e ouvir da médica que está tudo ok é uma delícia! Acho que principalmente para quem fez fiv fertilização in vitro como no meu caso…, não sei, sempre estamos apreensivas…

Maria Eugênia já está pesando 417 gramas! 🙂

 

FIV – Fertilização in vitro

fiv-fertilizacao-in-vitro

Tem bastante gente querendo saber por que eu fiz a FIV, ou melhor a fertilização in vitro.

Não tem absolutamente nada a ver com a cirurgia bariátrica. Em 2008 meu marido teve um câncer de testículo com metástases no pulmão… Foi um período muito duro de cirurgia e quimioterapia… Mas enfim depois de tudo isso superado, alguns anos depois que ele já estava bom, durante os exames de rotina com um espermograma o médico disse que poderíamos ser pais, mas não pelos métodos naturais, mas, seria possível com a FIV, fertilização in vitro.

Então partimos para a reprodução humana, agora sim entra a cirurgia bariátrica. Adiamos um pouco a FIV até o meu cirurgião liberar a gravidez. Que aconteceu quando meu peso estabilizou com mais ou menos um ano e meio…

Quando meu cirurgião liberou, me senti segura e confortável em me submeter ao procedimento e a gestação pós cirurgia bariátrica. Pois ele me explicou como seria uma gravidez um pouco mais assistida, com um pouco mais de cuidados, porém sem nenhuma complicação pois minhas vitaminas já estavam ok e meu peso também… Na verdade, os médicos da reprodução humana também pediram uma carta assinada pelo meu cirurgião me liberando para a gravidez. Achei isso super legal!

E foi assim que começou toda minha FIV, depois da cura de um câncer de testículo… Uma superação chegarmos até aqui! 😉